Na conta do Papa.

Era uma charge, não sei a história dela, mas era assim:

Um cara com uma faca atravessando a cabeça de lado a lado e pensativo, com bastante naturalidade, olhar distante...

Alguém passa e pergunta admirado, se não dói.
Ele responde meio entediado:

-- Não, só quando eu penso.

Pra você ver, eu já ia responder assim a uma pessoa que me perguntou sobre esse negócio de querer mudar o mundo.
Porque e pra que todo esse trabalho de escrever sobre as coisas, se ninguém liga?
Não era melhor abstrair ou esquecer?

Era.

Quando não se tem mesmo nada atravessando o juízo, coração, ou alma, é moleza.

É fácil como negociar com a gente mesmo, fácil que nem se ligar em nada.

Comentários

Postagens mais visitadas