Na veia

Conversava com ela enquanto a galera fazia a passagem de som.

Dividindo em partes o momento ao meu redor percebo como se sintonizar é bom. É massa a descoberta do outro e do seu olhar. O lance de um mundo com coisas que a gente não sabe que quer ou que existe.

O pessoal começou a tocar e viajei. Uma parte minha se levantou e começou a andar por ali olhando as relações de cada coisa. Outra parte continuou na mesinha estilosa para dois lugares onde ela estava.

Devagar é que percebo a velinha na mesa e a pouca luz. O sorriso bonito no olhar dela. Os efeitos de iluminação. As bebidas sem álcool. A conversa rola fácil. Que bom que ela tá se divertindo também. Bom a gente prestar para alguma coisa.

É que nem um filme. O som virou trilha sonora.

O blues é a melhor trilha pra qualquer viagem, ainda mais ao vivo, à la carte.

O Bluesman tava feliz, era aniversário de um dos filhos e o caçula tava tocando com ele. O presente era compartilhar quele caminho de som ali com os amigos.

O cara diz o que sente. É sincero. Passa o microfone para os sentimentos. Só isso já é show. Concordo. Ficamos ali querendo fazer parte da festa dos outros.

São todos amigos e estão se divertindo, é um encontro. Atrasam meia hora pra que todos chegem. Parece que todo mundo é da turma. Colegas de muito tempo. Talvez sejam. Sintonia. Músicas. Valores.

Com meu olho que vê, viajo no palco e pra mim todos juntos e sozinhos estão no transe das notas, se sintonizando nos instrumentos que vão libertando. O corpo tenta acompanhar. As caretas do rosto, os ombros, os pés, a postura, tudo tenta dar vazão. Quem percebe?

Embarcaram na música.
Navegam.
Abrem suas velas e seu próprio movimento
No percurso mudam a si mesmos.
O tempo fica diferente. o ar parece mar.
Nesse "m-ar", o que vem na rede?
Pessoas ou sentimentos?
Será que em separado todos se expressam, até quem "só" ouve?.

O Blues dá um show e através dele o pai dá um show. O menino dá um show.
Ele pergunta se nos divertimos
Meu velho, foi legal até os detalhes, como o parabéns pra você em ritmo de blues.

Será que mais alguém percebeu?

Viagem bonita. Todos voltam, ou quase, acho que as vezes uma parte da gente fica e a gente segue voltando pra se buscar.

Comentários

Postagens mais visitadas