Verdadeirissima

6 aninhos , o toco.
De macaquinho num grude só.
Contando ninguém acredita.
Não deixa nem o avô com o mau humor dele.
E conversa...

Uma figura.
A miniatura de Gabriela é uma onda, ondinha.
Filha de um amigo que não pode ficar com ela como gostaria.
E dá ordens...

Acredite. Aquele projeto de gente dá ordens
Alguns adultos obedecem e até aguns adolescentes também.
Ten as vontades
É mole?

Brincou, passeou, conversou, brincou de novo e se acabou dormindo no colo do jeito que tava.

Pensei se nós adultos, não estamos errados.
Se esses projettos de gente não estão aqui de propósito só pra bagunçar-ensinar a vida certinha da gente.

Aprendi muito só olhando ela.

Viver brincando de todas as formas com o presente.

É claro.

Afinal como é que se pode brincar com o que já foi, o tal passado que a gente não deixa passar?
Como é esse hoje-ontem?

Pra que é que ele serve meu tio?

Que graça tem brincar com o que não tá aqui na minha frente, nem chegou ainda?
Como é que se brinca de futuro? Como é esse hoje-amanhã?

Pra que serve a vida, meu tio?

Riu pra caramba e fico feliz de ver no olhinho dela pra que serve a vida.

Minha profesora de 6 anos me mostra que ela é um presente.

Aliás, é o presente, o único que temos acesso.

Comentários

Postagens mais visitadas