ORIGNAL


AVIRGEM
FOICÕCEBDA SEMPEÇADO ORIGNAL

Separei as palavras,
Mas tá tudo junto no portal da igreja,
Quase uma frase só,
Jeito de escrever estranho,
Antigo, mas dá pra entender.

Era normal no século dezessete,
O cara que projetou era italiano, a geografia brasileira
A energia resultou baiana.

Do lado tem agora um bar
Ainda com aparência de casa que já foi um clube de iates,
Parece que construída em 1619.

Veja só entre a religião e profano tem uma baiana...
Do acarajé,
Olho o seu tabuleiro, tem cocada, passarinha, vatapá
Bolinhos de estudante, abarás, pimenta e metáforas.

Quantas vezes você já tomou uma cervejinha com vizinhos tão nobres?

Depois vem na mesma lateral uma rua de casas brancas com a frente pra pracinha e fundos pro mar.

Dizem que essa igreja fica fechada
e só abre pra casamentos.
O por do sol é espetacular.

Que pecado, hein?

Do outro lado da rua, um Pier

Apoio as mãos suporte pra olhar esse mar de perto
Percebo que a barra é um tubo de metal que vai fazendo um som de mar.
As ondas mexem alguma parte móvel, a estrutura bate.
O ritmo é transmitido por todo o tubo

O tubo é uma onda. Ou tudo é uma onda?

Olhe a placa que tava lá presa na corrente:

NAOEPERMITIDOO
ACESSOAOPIERDE
BANHISTASVISITAN
TESPESCADORES

Rapaz, isso aí até parece LATIM.

Onde que o passado fala assim tão forte com o presente.
e com tanto humor?

Aqui tem de ter mesmo uma energia que afeta as pessoas e andar da vida.
E está nos pequenos detalhes

E sabe de uma?
Essa mistura é a nossa própria cara.

Comentários

Postagens mais visitadas