Uma idéia na cabeça e um blog na mão

Quando a ideia é boa, vale conversar sobre ela...
:o)

http://vitorpamplona.com/wiki/Blogs+como+Forma+de+Avalia%C3%A7%C3%A3o+de+Alunos+em+Universidades

Blogs como Forma de Avaliação de Alunos em Universidades

Postado em Nov 20, 2008 por Vitor Pamplona

Que tal mudarmos drasticamente a forma de avaliação de nossas universidades? Eu sugiro substituir todas as provas e trabalhos por blogs individuais que manterão todo o histórico do aluno durante o curso. Blogs são relativamente fáceis de avaliar e, como estão públicos, é fácil descobrir cópias. O trabalho de avaliação do professor não é substituído, provavelmente vai ficar mais trabalhoso mas, em contrapartida, ele ganha o suporte da comunidade e ajuda a formar alunos melhores.

Ao final do curso, ao invés do aluno com a maior nota receber a menção honrosa da turma, o aluno mais influente na comunidade a recebe (maior page rank dos blogs, por exemplo). A influência do aluno vai divulgar a universidade e o professor, o aluno já sai com alguma experiência de ensino, com um bom investimento na sua carreira, com algum dinheirinho dos Adsense, com um conhecimento maior - devido a ter que escrever o que aprendeu - e já chega na monografia sabendo escrever. Claro que a escrita de um blog é diferente do estilo de escrita de uma monografia, mas algum conhecimento é melhor que nada.

Vejamos alguns fatos conhecidos pelos profissionais da pedagogia:

  • Fato 1: Uma prova não é a melhor forma de avaliar os alunos.
  • Fato 2: Trabalhos podem ser facilmente copiados da internet e entre os alunos.
  • Fato 3: Alunos de áreas exatas, na média, não sabem escrever.
  • Fato 4: O professor é o maior motivador da carreira dos alunos.
  • Fato 5: Se o aluno não vê o uso objetivo do que ele está fazendo, ele se desmotiva rapidamente.

Um blog poderia corrigir ou melhorar estas 5 deficiências. A cada aula (ou cada semana), cada aluno escreve um relatório técnico aprofundando as discussões em aula. O trabalho do professor é passar uma diagonal do texto do aluno (leitura dinâmica) identificando a quantidade de informação que o aluno escreveu, a forma da escrita, a profundidade técnica da discussão e a quantidade de informação apresentada que não foi vista em aula. Baseado nisso ele dá uma nota de participação por aula (ou semana) ao aluno. O professor deve gastar os primeiros minutos da aula fazendo comentários gerais sobre os textos dos alunos. Não há provas, trabalhos nem avaliação de freqüência em sala, apenas exercícios e a publicação destes.

Uma disciplina de tutoria a partir do 4 semestre poderia ser criada. Alunos experientes receberiam créditos pela ajuda a alunos mais novos. A atividade dos tutores é criticar o texto dos alunos, ajudando-os a melhorar na escrita e no nível técnico. Apesar de parecer um trabalho inútil, a arte de criticar tecnicamente o texto dos outros irá melhorar o texto produzido pelos tutores e despertará a preocupação por conhecer a gramática e aumentar o seu vocabulário.

Os textos públicos facilitam a avaliação dos currículos destes profissionais. As empresas terão informação suficiente para avaliar a qualidade de um profissional. A produção de conteúdo on-line, seja de ferramentas, APIs, teorias ou produtos interessa a maioria das produtoras de software. Quem sabe, algumas parcerias com empresas poderiam dar prêmios a bons textos nos blogs.

Este novo tipo de avaliação abriria novas formas de atuação da comunidade, ampliando a repercussão da universidade. Quem sabe, um novo mundo não se abre apartir de atitudes como essa.

Comentários

Postagens mais visitadas