Instante

Deitar.

Dormir,
transar,
estudar,
cochilar.

Parar,
se ver um turista com um mapa velho
numa cidade completamente nova.

Fechar
nos olhos
o milhão de janelas do mundo lá de fora que insistem em entrar

Puxar as cortinas, todas.

E ao procurar silêncio,
achar respiração,
caminho,
radinho,
pra sintonizar
nós, mundo
e coração (agora mais calmo)
no mesmo lugar.

Comentários

Postagens mais visitadas