A vida em pequenos cubos

Foi no meio de um texto de blog sobre cinema, seguindo a palavra animação que tive a chance descobrir esse trabalho bonito e poético, feito de um jeito leve, ao mesmo tempo dentro e fora do "nosso" atual mundo moderno.

Talvez seja mais fácil para alguém de uma cultura onde esses dois extremos se tocam (antiguidade e modernidade), como é a japonesa, traduzir assim desse jeito tão cinema-poesia.

Não sei, mas sei que gostei muito e indico pra quem ainda liga pro seu coração

O criador/produtor é um japonês e o titulo é em francês, até aí tudo bem, há muito tempo essa mistura é normal, mas pra mim o que interessa nestas buscas são os NOMES, alguns comentários (não levo a sério tudo...) e as referencias sobre o trabalho, como foi feito, etc...,

Depois disso é a caça.
consulta de oráculos
e aventura.

Uma coisa eu digo, foi presente pra mim.
Ainda vou voltar depois pra escrever com calma o que achei dessa animação, a impressão que causou, o que percebi, o que vi e porque assisti tantas vezes...

Fiquem com essa dica: São 12 minutos preciosos.

La Maison en Petits Cubes

Kunio Kato
Japão / Japan [2008]

Casa de Pequenos Cubos.

duração: 00:12:04

produção: Robot Communications Inc

técnica: lápis sobre papel, computador 2D / pencil on paper, 2D computer

Foi premiada pela Academia a animação francesa, escrita e dirigida pelo japonês Kunio Kato,

Esta história é sobre memórias da vida em família. Uma casa que parece blocos empilhados, onde se contrói outros andares em função do nível da água.

Em pouco mais de 12 minutos e sem falas, o trabalho mostra a temática ecológica, a subida do nível do mar, a consequência do aquecimento global, a solidão e reencontro com uma vida até então dada como perdida.

Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito bom mesmo.

Assista, tá em rede.

Comentários

Postagens mais visitadas