A reta

Necessidade do único,
busca do concreto,
fórmulas.

Medo de falhar,
peso de crenças,
pressão do tempo
esmagamento da individualidade.

Não contestar em nome da sobrevivência,
o caos com o nome de civilização,
as relações humanas em unidades de custo/beneficio,
a redução da vida a um gráfico de eficiência.

A politica mente correta
suas regras e representações
verus o humano simples do nosso coração.

O stress,
a luta,
o medo,
sem que os outros percebam a nossa (in) diferença...

A crise eterna da linha reta
na sua desconcertante descoberta
de ser pedaço apenas
de uma curva infinita.

Porque temos que correr pra uma direção se a gente achar que não importa?

Comentários

Postagens mais visitadas