Sapatos

Tiro camisa,
sapatos
e certezas

Descalço
desgrudo
a calça preta
o cinto escuro

Largo a pele social pendurada no quarto.

Leve de carteira
besteiras
celulares
e chaves

Paro finalmente.

Sem o uniforme da normalidade
até o chão que eu piso
tira da mochila da realidade
outros sentidos

E os ouvidos percebem no silêncio
que nunca mais ouvi
um coração

O meu.

Abro a casa toda
para o ar e o espaço
quero registrar a música.

Comentários

Postagens mais visitadas