Entre meu carro e um ônibus

Na pele negra dos pobres loucos

No meio da rua

Está escrito

Um discurso


Sua boca sem dentes grita

No seu dialeto


Pra a gente tratar a nossa própria loucura no mundo ao invés de julgar a dos outros.

Comentários

Postagens mais visitadas