A dança

O cego
canta blues

A alma das ruas, dos cafés e das igrejas usa o seu peito

Como instrumento

Toca o seu coração primeiro

Depois através do seus dedos

O violão, o piano e o ar

Ele abandona-se completamente

Canta-se

A voz negra rasga, grita, lamenta, comemora, agradece

Poucos vêem

Ele fala sobre as ruas num video do youtube

Sua banda acompanha

Se você ainda precisa de permissão para construir castelos

Ouça essa cara

E construa

Uma cidade inteira


-
Dedicado ao cantor de blues Robert Bradley que quem agora sou fã e conheci ontem de ontem na rede do movimento "Playing for change".

Comentários

Postagens mais visitadas