O rio

Suado
sujo do cabelo cortado
sem saber porque feliz no meio do sol
da rio paraguaçu
  
Procuro o senhor que faz chaves

Olho tudo

Viajo
a casa velha do inicio
e sua lancha branca abandonada
navegando a sombra da grande mangueira

O imenso chão de pedras cruas 

A barraquinha que vende tudo
na esquina

O órgão público "responsável" pelo meio ambiente...

A ONG das crianças e adultos com AIDS

E exatamente no mesmo passeio o homem que mora embaixo da árvore 

Hoje ele tava dormindo sobre o braço esquerdo e um guarda chuva 
um saco de biscoitos cream cracker meio comido
um garrafão de catchup com água
ao lado

Quem é ele?

Mais uma história diferente veste a nossa alma nua

Hoje
não encontrei o senhor
que faz as chaves

Justo agora que achei tantas portas no meio da rua.

Comentários

Postagens mais visitadas