A volta ao mundo até a esquina

Se me encontrassem na rua
do chão
onde moro

Achariam

Um cara magrinho
uma bermuda xadrez
um chaveiro do vitória

Uma camiseta sem mangas
uma cueca branca
umas havaianas
e uns comprimidos para dor

E
ah,

Um brinco na orelha, umas fitinhas do senhor do Bonfim e uma tatuagem
tudo no lado esquerdo

Acho que não esqueci nada

Só não veriam meus olhos arranhados de vidro
os dentes sujos de ontem
e o silêncio dos meus pés

Nem as marcas
do asfalto quente, pedras, azulejos, areia, barulho, cores
na alma encantada com todas estas roupas com que se veste a cidade baixa do Salvador.

Comentários

Postagens mais visitadas