Para escutar alguém

Se o desejo arranha e arranca pedaços de corpo 
e amor sonha com a perfeita unidade do outro
como desejar e amar
ao mesmo tempo?

Onde está o caminho neste chão desenhado a giz?

Se tanto amor quanto a ternura
atiçam a luta
enquanto animais
como escapamos dessa tortura?

Qual o lugar
do pouco importante paraíso construído no discurso das nossas vidas
se todo o resto cala

Se tudo o mais para
sem o muito mais decisivo entendimento
do lugar de onde
para o qual se fala?

Quem 
pode nos dizer dessa semeadura
dessa fome coletiva
de sentido

Dessa religião de um só?

Onde caiu a chave
onde está a passagem de espelho

Para este outro ser

E o que ele nos diz? 

Comentários

Postagens mais visitadas