Comida

A fome me acordou

Quero comer a lua
com a chapada diamantina inteira
beber as ruas cheias de luz dessa terra
sorver as histórias dos livros, as areias das praias desertas, todos os sorrisos

Ouvir da chuva o véu inteiro que ela tirou
para nascer do sol em cada coração adormecido

Mastigar as folhas de sonho

Ir nas ilhas por seu nome nas flores do jardim de cada quintal

Quero de sobremesa aquele paraíso o que apareceu na ideia
daquele pecaminoso poema possível

Quero o mundo num prato
azeite de oliva, paixão,
frutas, amor, verduras, humor, legumes e grãos
como numa sinfonia em perfeitos atos

Quero um trato

Um céu para todos que souberem olhar
árvores, barulhinho do mar
uma sombra gentil, uma rede

E muita, muita...muita...fome
para através desse perder-se
tantos quanto eu sou
semear...

Comentários

Postagens mais visitadas