Efeméride

Acima de cada lâmina de capim tem um anjo gritando,
olhem o quanto ainda falta entender!...
Para cada alma nua
ele olha admirado:
Como é que eles conseguem estar tão satisfeitos?
Como seguem no transito
nas caixas
como administram suas baixas
como se alimentam de tanta razão?
Nada os impedem de bater na mesma porta vazia?
onde estão enquanto o que chamam de justiça lhes morde os pés todo dia?
não tem dúvidas de tanta explicação do mundo, de tanta exata fé?
Parado eu fico olhando para ele...
eu não sei.
Eu preciso beber todo dia...
copos delírios garrafas poemas taças fantasia
preciso de chuva milagres sinais palavras epifania
Quanto sal nessa terra o tempo há de perder?
Quanto caos ainda falta parar de suspender?
Quanto mal ainda falta para entender?
Olho o quadro da parede da minha sala mais uma vez
o anjo beijando a fada
o azul e as asas
E não consigo saber se esse estar aqui não é apenas mais um teste
se todo este branco no céu não está aí só para o risco
se não é apenas isso esse mundinho físico
Um mero rascunho
e não um reto puro limpo impecável claro caminho único
para que as musas não sujem suas vestes...

Comentários

Postagens mais visitadas