Resposta

Não sei
como o poema como me usa
como simplesmente acontece

Não sei explicar
direito

Por minha alma sai
é uma válvula
de agonia e prazer

Se não uso fico sem ar

E ai o resto não funciona
não há
sem ela
transmutação que possa sobreviver neste mundo hostil

Não vejo o mundo
fico cego no meio do extraordinário vida cotidiana

Por esta forma de expressão
eu me calo
em silêncio

e deixo ao mesmo tempo
através de meus dedos
todo o resto falar

Não vou brigar

Olhando todas as faces deste mundo-moeda
sou grato
de tudo ser tão assim.

Comentários

Postagens mais visitadas