Dentro do copo um coração

O que não vi?

Como eu
estou passando

Por mim?

Que dia estou vivendo,

Como estou escapando,
(se é que estou escapando)

Pa-ran-do

Desautomatizando o fim

Deus, tenho tantas perguntas para suas respostas...

Na frágil linha da minha cabeça 
eu pisco

Volto
olho de novo
ao meu redor

Desmonto, reformo, desenho, picho, fotografo
a ilusão do dia

Deixo espelhos
grito em palavras um pouquinho de agonia

Termino o círculo

Vandalizando
com meus dedos de giz
uma página vazia.

Comentários

Postagens mais visitadas