Pedra Zen

As ideias estavam no chão
e eu não vi

Indo para o carro
tropecei numa pedra zen
e o desequilíbrio
me trouxe de repente uma estranha visão:
Um velhinho que perguntava
o que poderia ser diferente
para mim se eu vivia assim balançado no oceano da ilusão
Que é onde eu estava
já que eu vivia o sagrado
desprezando o ordinário
A realidade da poesia bateu forte...
e demorou
para eu captar essa verdade
Sacudir a poeira
misturá-la com minha própria zoeira
e conseguir de novo ficar a vontade
comigo mesmo
Joguei The darkside of de moon no ouvido
juntando o Pink Floyd com o juízo
salvando o que podia
E fui
Para casa cismando até com as luas que estão em Marte
Eclipses, cometas, planetas, gametas
universo alterados, mundos
e forças entrelaçadas
Que brincando com as nossas vidas aprontam suas artes
E nos recriam quase todos completamente
e as vezes em mim
Esquecem de propósito de cada mundo alguma parte..

Comentários

Postagens mais visitadas