Nem lavou o rosto

Nem lavou o rosto

Atravessou descalça o espelho 

Vestia óculos escuros
um coração usado que nem um jeans no corpo
nariz empinado
olhos e cabelos soltos

Me disse baixinho no ouvido:

A distancia entre os seres é uma agonia
o tempo um negociador louco
o sonho é uma das camas do vento
e a vida apenas uma fatia

A musa

Malvada não riu

Se desarrumou caprichosamente para a foto do tempo
deslizou o dedo em minha mente e partiu

Plantou o pé das palavras em minha alma

E largou as sandálias vazias comigo.

Comentários

Postagens mais visitadas