O astronauta brasileiro

A minha nave cai
num rio cheio de lama

Não enxergo nada
sou arrastado até encalhar no lixo da praia
estou sozinho num lugar sem lei
cercado de arvores de pedras

Não entendo nada

Sou descoberto por crianças nuas e levados para um povoado
cuidado por uma gente simples e assustada que nem fala direito a mesma língua

Onde está o Brasil?

Antes foi uma explosão, um silêncio longo e o barulho d'água

Onde estou?
De que jeito existo aqui?
Onde é esse agora?

A minha nave cai num rio cheio de lama

De que forma reconstruo o mundo
e habito nele?

Sou um astronauta
que cai do tempo ou do espaço
no meio de
um furacão

Sigo também as marcas
velhas no chão

Capto sinais

Faço fogo, guerras, mato a caça

Ou crio pontes?

Comentários

Postagens mais visitadas